• Origem da raça

A história da raça Doberman começa no final do Século 19 na Alemanha quando um cobrador de impostos chamado Friedrich Louis Doberman, começa a cruzar cães que na época eram conhecidos como cães de açougueiros. Os relatos dizem que Friedrich além de ser cobrador de impostos, tinha a habilitação para recolher cães perdidos ou abandonados da cidade. Foi ai que por necessidade de proteção o cobrador de impostos começou a tentar produzir um animal que fosse atento, destemido e obediente.

Para produzir a raça, segundo historiadores, Friedrich haveria utilizado no cruzamento um tipo antigo de Rottweiler com uma linhagem de pastor preto, comum na região. No entanto, o Sr. Dobermann gerou um tipo de cão ainda diferente do que se vê hoje. Era um animal de cabeça redonda e ossos pesados. Mas com o passar do tempo, a raça foi sendo cada vez mais selecionada e aperfeiçoada até chegar ao lindo cachorro que vemos nos dias atuais.

Foi ai que no inicio do século 20, vindo aqui para a América, o cão ganhou ainda mais credibilidade após passar em diversos testes para se tornar uma das raças utilizadas no trabalho policial. Sua excelente adaptação ao ambiente policial lhe rendeu um apelido muito interessante de “Gendarme Dog”, que significa á grosso modo, cão soldado. Esses dogs também eram usados na caça de grandes predadores. A raça foi desenvolvida para ter um porte médio, musculoso e poderoso. Também pode servir como cão de companhia, mas foi criada para trabalho e proteção.

  • Características do animal

Apesar de possuir a aparência um tanto intimidadora, o Doberman é um animal calmo e amigável com os membros da família. Possui temperamento forte e agressividade média, o que o torna um cão muito atento e sempre alerta. Os adestradores costumam dizer que é um cachorro que gosta de trabalhar e é de fácil adestramento e treinamento para atividades específicas. É autoconfiante, corajoso e firme.

A raça de cães Doberman faz parte do grupo de cães de guarda classificados pela FCI – Federação Internacional de Cinofilia. Com isso, sua principal característica é a de proteger o seu território de estranhos. Esse animal nunca irá atacar alguém sem motivo. Se bem educado, o Doberman será sem dúvidas um ótimo cão de guarda e ao mesmo tempo fiel á sua casa e donos.

Também é importante destacar que o formato em pé das orelhas do cão, não é comum, é preciso realizar um procedimento cirúrgico de estética para deixar o animal com aquela aparência. Existem alguns países que não permitem esse procedimento.

Origem Alemanha
Grupo Grupo 2 – Cães de Guarda e de Trabalho
Peso Médio Macho – 44kg; fêmeas – 35 kg
Tamanho
Machos: 68/ 72 cm; Fêmeas: 63/68 cm.
Cor Preto ou Marrom
Pelagem Pelo curto, espesso e duro
Ranking de inteligência 5° posição
Expectativa de vida 10 a 12 anos
Preço Médio R$ 1.500 até R$ 4.000

 

  • Como Cuidar de um Doberman

O Doberman, segundo adestradores, por possuir um temperamento territorialista forte, não é um cão para pessoas inexperientes. No entanto se os donos tiverem firmeza em sua criação e educação, não terão problemas, encontrarão um cachorro livre e obediente, mas ao mesmo tempo protetor.

Essa raça possui um porte médio/grande e o físico muito musculoso. Por isso, necessita de atividades diárias para liberar toda a sua energia. Isso será fundamental na manutenção da saúde física e principalmente mental, do animal. O seu pelo é curto e geralmente escuro, por isso não necessita de tantos cuidados. Algumas boas escovações semanais são mais que suficiente.

Para saber um pouco mais como limpeza dos olhos e ouvidos, cuidados com a pele e o pelo, adestramento, educação canina e dentre muitos outros, click na apostila ao lado e veja como cuidar de um Doberman.

  • O que fazer quando o Filhote chega

Sempre que um cão novo chega a casa é muito importante que os donos apresentem o ambiente para o bichinho. Isso também vale para os lugares onde irá dormir, comer e fazer as necessidades.

No caso do Doberman, é fundamental que o dono não seja agressivo porque o cão sempre se espelha no seu líder. A família deve dar amor, carinho e atenção ao animal. Sempre que possível, soltar o cachorro e deixa-lo correr sem coleira. Fazer exercícios que o estimule e o mantenha sempre vivo e ativo. Isso tudo, em conjunto, fará o cão muito feliz, e consequentemente, mais amoroso, apegado e tranquilo.

Conhecendo mais sobre o Doberman